Maria, a Padroeira do Brasil

Maria, Ave Cheia de Graça, Mãe de Jesus e nossa, Esposa de José, Maria Santíssima, Virgem, Rainha do céu e da Terra, Maria de Fátima, de Guadalupe, das Graças, de Nazaré, de Loreto, das Dores, de Lourdes… Maria de mil nomes.

Maria pode ser chamada de diferentes nomes, mas é a mesma pessoa, é a Mãe de Jesus, Aquela que gerou e cuidou do nosso Salvador, Aquela que esteve com Ele durante o caminho do calvário. E esta é a nossa Mãe, que nos gerou em seu coração, cuida de nós a cada dia e estará conosco até o fim dos dias.

Aqui no Brasil, o título nacional do qual cultivamos a devoção é Nossa Senhora Aparecida, que surgiu em 12 de outubro de 1717, quando três pescadores, Domingos, João e Filipe, estavam em seus barcos no Rio Paraíba. A missão deles era levar os peixes para o banquete que iria acontecer no dia seguinte com Dom Pedro de Almeida Portugal, porém não estavam com sorte naquela manhã, pois não conseguiam pescar nada.

Redes ao mar. Num dado momento, quase desistindo, os pescadores jogaram as redes novamente, e neste momento encontraram fragmentos de madeira, que pareciam a parte de uma estátua da Virgem, porém, estava sem cabeça. Jogando a rede novamente, encontraram o outro pedaço e encaixaram perfeitamente, mostrando a imagem de Nossa Senhora.

Impusionados por algo sem explicação, os pescadores lançaram novamente as redes no rio, e então desta vez, mal conseguiam puxar as redes, de tão pesadas que estavam por conta da quantidade de peixes. Naquele dia, a pesca foi abundante.

Filipe, o pescador, colocou a imagem encontrada em sua casa, após juntar os dois pedaços e limpá-la, e assim, pouco a pouco, com a notícia da pesca milagrosa, os moradores do vilarejo e ao redor, passavam na casa de Filipe para prestar homenagem à Virgem Maria, e este grupo de fiéis deu o nome de Aparecida, aquela que apareceu. Com o tempo, a multidão foi aumentando, e se fez necessário construir uma capela para colocar a imagem, e assim, todos conseguiam visitar e prestar a sua homenagem.

A partir de então, muitos milagres aconteceram sob a intercessão de Nossa Senhora. Há 90 anos, Nossa Senhora Aparecida foi proclamada padroeira do Brasil.

Ivana Gabriela – Ministério de Formação MAV

Dia do nascituro

Na última semana, de 1 de outubro à 7 de outubro de 2021, aqui no Brasil, a Igreja celebrou a Semana Nacional da Família, evento este que ocorre todos os anos. Neste ano, o tema foi “Família, Santuário da vida”, uma semana destinada a refletirmos e nos alegrarmos com a beleza da vida e de também nos comprometermos com a defesa da vida, desde a concepção até o seu fim natural.

E hoje, 08 de outubro é o dia nacional do Nascituro – aquele que está por nascer -, um dia para promover a cultura da vida, de pensarmos sobre o direito de nascer da criança que ainda vive no ventre materno e de propagarmos esse respeito à vida, não importa em que fase ela esteja. É importante lembrarmos que todos nós já fomos nascituros um dia, portanto, por que não o celebrar e defendê-lo? O ventre de uma mulher deveria ser o lugar mais seguro para um bebê estar.

Um dia como este é importante, mas talvez fosse desnecessário se não houvesse na sociedade uma cultura da morte, como denominou São João Paulo II ao se referir aos movimentos ideológicos que propõe por meio da morte, a solução de problemas, infundindo nas pessoas a ideia de que para solucionar situações difíceis ou sofrimentos, o caminho é a morte. Infelizmente, as crianças têm as vidas ameaçadas por grupos econômicos poderosos que em nome de supostos “direitos humanos” menosprezam a humanidade daqueles que estão no ventre da mulher, infundindo na sociedade a ideia do aborto.

Sendo assim, além de celebrarmos o grande Dom da vida neste dia, também denunciamos com veemência toda prática de aborto provocado, por estar intimamente ligado à prática de assassinato, de um ser humano inocente, indefeso e que não tem para onde fugir. Nós nunca podemos considerar o aborto como uma opção, pois esta prática é um verdadeiro atentado contra a vida humana, e vai contra toda a lei moral natural e contra os ensinamentos da Santa Igreja.

Por fim, para entendermos o valor do nascituro, basta lembrarmos que o próprio Senhor Jesus Cristo veio ao mundo desta forma, Ele escolheu ser um nascituro, nascer da Virgem Maria, para então crescer em Estatura Sabedoria e Graça, até nos salvar na Cruz, portanto podemos perceber o valor divino que é esta fase da vida.

Um filme que jamais estará disponível no Netflix, Prime, Disney+, HBO, Telecine, Globo que você não pode deixar de ver, pois provavelmente será tirado do YouTube a qualquer momento é este – 40 Dias o Milagre da Vida!

Defender a vida vale a pena, é dom de Deus, é na família que ela surge, cresce, se desenvolve, é cuidada e amada, a família é um verdadeiro santuário de vida.

Ivana Gabriela – Ministério de Formação MAV

Como foi o 33º retiro para jovens?

No segundo final de semana de setembro do ano de 2021, aconteceu o 33º do Movimento Água Viva. Esse retiro teve um gosto especial por conta de toda situação global que estamos passando, pois é o segundo ano da pandemia do COVID-19. Muitas instituições da Igreja Católica sofreram por interromper suas atividades por um período, mudar tudo para o modo virtual. Muitos grupos, movimentos e paroquias saíram no prejuízo, a frequência de fieis estava baixa e era muito difícil dar continuidade em qualquer ação para atrair novamente as pessoas. Não foi diferente com o nosso Movimento.

O desafio

Todos estava precisando de um retiro para continuar as obras de evangelização, e que o sentimento do serviço continuasse latente nos corações de seus integrantes. Motivados para voltar a exercer o apostolado diretamente com os jovens, uma fração da população que está sofrendo drasticamente com o isolamento sentimental e afetivo. Deste modo, o retiro começou a ser pensando e organizado com muita oração e questionamentos.

As provações

Faltando um mês para a data do retiro, estávamos apenas com 5 inscritos. Chegou-se pensar em cancelar o retiro e jogar para uma nova data, foi nesse momento que recorremos ainda mais para a conversa com Deus. Suplicando que realmente acontecesse mais adesões. E uma decisão foi tomada, que mesmo com 5 jovens o retiro deveria acontecer. A confiança em Deus tomou conta de toda comissão organizadores, composta por jovens e casais. E pelo incrível que pareça, nas próximas duas semanas, 16 vagas foram preenchidas.

A realização

Com a chegada do tão esperado final de semana, o Movimento inteiro se dirigiu até a casa de retiros da comunidade católica Divino Oleiro em Governador Celso Ramos, para fazer acontecer esse sonho de Deus. Todos estavam eufóricos em conhecer essa juventude que disse SIM para viver um final de semana totalmente diferente. Tudo foi vivido com uma alegria impar e contagiante, que chegou tomando conta do coração de todas aquelas 19 almas. Algumas estava com receio e sem fazer a mínima ideia do que iriam encontrar. Ao passar de todas as palestras, a ação do Amor Verdadeiro foi tomando conta desses corações. Não eram os mesmo que entraram na sexta feira, os retirantes estavam radiantes com um semblante de quem realmente encontrou o sentido da vida.

O Sentido da Vida

Todos os membros do Movimento perceberam que foi fundamental acreditar e ter fé na obra que Nosso Senhor queria realizar, que não precisamos ter medo. Basta confiar naquilo que já temos que é Cristo como Caminho, Verdade e Vida.

O testemunho dos jovens

Segue o testemunho de dois retirantes que passaram pelo 33º retiro de aspirantes.

Testemunho do João Marcos Pereira Lacerda

Retirante João Marcos

Durante o retiro quando cheguei na igreja e vi aquele monte de meninas, eu pensei: Cara, com quem eu vou conversar? Mas quando chegamos no salão que foi feita todas as pregações e já começamos com todas aquelas danças e coreografias e todo mundo dançando com todo mundo, eu percebi que eu não estava sozinho.

Todas as pregações me marcaram muito, especialmente a do Leonel e da Babi, que eu vi ali neles uma força pra continuar a seguir em frente mesmo perdendo um filho que já era amado desde que ainda estava na barriga. Durante o retiro eu tive dúvidas ainda se Deus ia me tocar, e várias vezes eu fechava os olhos e pedia Deus me dá um sinal de que tu estás aqui.

No momento Ele aparentemente não deu, mas eu sinto hoje, no quarto dia do retiro, que Ele sim me deu um sinal. Um sinal não, me concedeu uma graça. Me concedeu a graça de estar com o coração leve e com o espírito fortalecido. E hoje no quarto dia, eu sinto q a minha ansiedade e todos os problemas que eu pedi a cura foram curados. Eu agradeço a todos do retiro pelo acolhimento, desde os realizadores até os retirantes, que conversaram comigo num momento q eu me sentia tão sozinho. Obrigado a todos. Amo vocês!

Testemunho da Eduarda Maria Dutra

Retirante Eduarda

O final de semana do 33 Retiro de Aspirantes do Movimento Água Viva foi o melhor de toda a minha vida, uma experiência completamente única. Nunca antes eu havia sentido o completo e puro amor de Deus. Quando eu me dei conta de que o Filho de Deus morreu por amor a mim, uma humana e pecadora, e que mesmo na cruz Ele dizia que me amava, eu transbordei de paixão. Não consegui conter as lágrimas.

Cada momento estava banhado em amor e entrega, em pura benção de Deus. Lá eu vivi os momentos mais lindos da minha vida, e que rezo para que todos que eu amo possam viver também. Mas nem só de lágrimas vive uma Eduarda. Ao longo de cada pregação eu recebia muitos aprendizados e lições.

Agradeço a todo o Movimento pelo enorme carinho com que prepararam este retiro para nós, todas as surpresas e abraços. O Água Viva é uma linda família que com muito amor hoje posso dizer que faço parte.

Chap-Chap!

Inscrições abertas – 33º Retiro para Jovens do Água Viva! #OSENTIDODAVIDA

Quero me inscrever agora!

#OSENTIDODAVIDA

Destinado aos jovens que procuram encontrar O Sentido de suas vidas, fazer novas amizades, e ter uma experiência única com O Amor verdadeiro.


Data: 11, 12 e 13 de setembro de 2021

Local: CEAR da Divino Oleiro em Governador Celso Ramos
IMPORTANTE: Saída na sexta-feira, 11/09/2021 às 19:30, da Igreja da Base Aérea de Florianópolis – Portão Norte
(haverá veículo exclusivo para transporte dos jovens até o local do retiro)

Valor: R$ 130,00
OBS: Será fornecida uma rifa para ajudar os retirantes a custearem o valor de inscrição do retiro.


O Retiro será presencial e ocorrerá respeitando as normas de biosegurança.

Chap Chap!

Encontro de aprofundamento 2021

No dia 28 de maio de 2021 o Movimento Água Viva realizou um encontro de Aprofundamento com o tema:

Como crianças recém nascidas, desejai com ardor o leite espiritual que vos fará crescer para a salvação

1 Pd 2, 2

Um encontro presencial com toda a segurança necessária, em um lindo sábado de sol, com muita alegria, música, espiritualidades e pregações maravilhosas com Fernando, Padre José da Cruz, Neilson, Padre William e a Santa Missa com Padre Valmir.

Deus seja louvado por este encontro, por cada vida a serviço e por cada alma a caminho da salvação. Curta a playlist que preparamos no Spotify para reviver um pouco deste encontro.

CHAP! CHAP!

Pentecostes, o sopro de Jesus

Eaii galeraa, vocês estão sabendo o que comemoramos hoje? Certamente se você já participar a santa missa de hoje já está ligado sobre o que vamos falar. Hoje é uma solenidade, uma data muito especial para a Igreja, e queremos refletir um pouco sobre ela. Bora?

Para começar nossa reflexão, precisamos ver o que Jesus nos fala no evangelho de São João e, também, o que encontramos no livro dos Atos dos Apóstolos.

Tendo-se completado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como o agitar-se de um vendaval impetuoso que encheu toda a casa onde encontravam. Apareceram-lhe, então, línguas como de fogo, que se repartiam e que pousaram sobre cada um deles. E todos ficaram repletos do Espírito Santo

(At 2, 1-4)

Ele lhes disse de novo: ‘A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, também eu vos envio.’ Dizendo isso soprou sobre eles e lhes disse: ‘Recebei o Espírito Santo.

(Jo 20 21-22)

Pentecostes!

O dia em que se completou a páscoa de Cristo Crucificado, o dia em que Jesus soprou sobre a Igreja, o dia em que o Espírito Santo desceu sobre os discípulos, o dia em que os homens que estavam trancados com medo, saíram para pregar a salvação. O dia em que o Pai celestial nos envia o auxílio necessário para vivermos na graça. A partir deste momento a Igreja sai em missão. É um novo tempo que se inicia!

Podemos fazer uma relação do dia de Pentecostes com o dia em que recebemos o sacramento da Crisma. Este sacramento faz parte na iniciação cristã, mas é o ponto final dessa trajetória inicial, aquele momento em que atingimos a maturidade cristã e que recebemos os dons do Espírito Santo.

Quando recebemos esses dons, assumimos o compromisso de sermos servos de Deus, de fazer a sua vontade e de pregar o Seu evangelho, ou seja, assumimos o compromisso de salvar almas. Lá em Pentecostes, quando estava João, Lucas, Pedro e os outros, eles receberam esse espírito e aquele medo que tinham dos judeus, foi transformado em fortaleza para assim, saírem pelas ruas pregando e convertendo. E este Espírito vem como fogo a nos incendiar, a nos consumir por inteiro, nos conduzindo para o Alto.

“Já são sou eu que vivo em mim, mas Cristo vive em mim”.

(Gl 2, 20)

Assim como os apóstolos foram completamente transformados pelo Espírito, eles que antes eram fracos e medrosos, e agora, eram corajosos e fortes, saíram por todos os cantos pregando com audácia e inteligência, sem medo de proclamar a fé e com isso, converteram milhares de pessoas, precisamos nós, sentir esse sopro da coragem e fortaleza que o Nosso Senhor nos envia. Precisamos nós, reacender esta chama que nos consome por inteiro, para nos doar completamente e nos elevar ao Pai.

Ensinamentos do O Papa Bento XVI

O Papa Bento XVI vem nos ensinar que, o Filho amado de Deus, sopra sobre o povo o seu Espírito, mas é preciso estar muito perto de Jesus para sentir esse sopro, próximo ao ponto de receber e sentir este “hálito” do Cristo Crucificado. Este sopro quando sai de Jesus e entra nos discípulos se constitui como vida, portanto, precisamos dele, do Espírito, para nós também vivermos, e vivermos para Cristo.

Em Pentecostes também estava presente nossa mãe Maria, Ela que já havia experimentado profundamente a ação do Santo Espírito, no momento da concepção de Jesus, quando o Espírito pousa sobre Ela, estava ali para aguardar a Igreja ser batizada pelo mesmo Espírito.

Mãe dos apóstolos

Maria também é mãe dos apóstolos, portanto está ali com eles como uma figura maternal, auxiliando e preparando os seus filhos a perseverarem na fé enquanto esperavam a descida do Espírito Consolador.

Ah meus amigos, que grande graça é ter o Espírito em nós. Que alegria, consolo e fortaleza é saber que temos o Fogo do Espírito para nos conduzir e capacitar todos os dias, em todos os nossos afazeres, medos e percursos. A este Espírito, devemos desejar de todo nosso coração e com todas as nossas forças.

Convido você a ter o hábito de clamar a presença do Espírito Consolador na sua vida, ao acordar, chama por Ele para que te guie e te faça ter um dia fiel a Deus. Quando precisar falar com alguém, clame pela sabedoria do Espírito. Quando estiver com dúvidas, peça o dom da ciência… Peça pelo Espírito em todos os momentos de sua vida. Foi Jesus quem nos enviou este auxílio e nos disse que este, seria o nosso apoio e força em tempos difíceis, para chegarmos ao céu.

“Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos da sua consolação.

Por Cristo Senhor Nosso. Amém”

Ministério de Formação

Maria, humana como nós

É comum meditarmos a Santidade da Virgem Maria, mas você já parou para meditar a humanidade de nossa Senhora?

Em toda a história da salvação Deus nos deixa claro, seja pela voz do profeta (Isaías) ou mesmo no Gênesis quando declara a inimizade entre a serpente e a mulher, que uma mulher (humana) daria luz ao salvador. Ele não viria nem de uma divindade e muito menos desceria do céu em meio a trombetas, viria como nós, nascido de uma mulher.

A santidade da Virgem Maria

É comum meditarmos a santidade da Virgem Maria, mas por vezes esquecemos de notar o quanto essa santidade está intimamente ligada a humanidade de nossa Senhora. São João Paulo II sabiamente nos escreveu na constituição dogmática Lumem gentium que “todos são chamados à santidade, e a todos coube a mesma fé e justiça de Deus” (Lumem gentium, 32) . Isso quer dizer que em nossa qualidade humana temos como princípio a busca da santidade, nossa vocação primeira é a de sermos Santos. Nossa Senhora, portanto, seguiu sua vocação primeira com perfeição, atingindo a santidade por ser perfeitamente humana.

Se prestarmos atenção, a sagrada escritura nos mostra traços claros da humanidade de nossa Senhora. Um exemplo está no episódio da anunciação.

Neste episódio, Maria encontrava-se possivelmente recolhida, talvez em oração ou até mesmo nos afazeres de casa, quando o anjo Gabriel adentrou dizendo “Ave cheia de graça, o Senhor é contigo”. Na sequência, a palavra nos diz que Maria ficou cheia de surpresa e confusa com tal saudação. 

A jovem mulher

Aqui precisamos nos imaginar no episódio. Nossa Senhora era uma jovem mulher de uns 15 anos, de muita fé e principalmente com muito conhecimento das sagradas escrituras, sendo assim, sabia perfeitamente o que aquela saudação do anjo significava. Qualquer um de nós, humanos, ficaria surpreso e até mesmo assustado naquela situação e com Maria não foi diferente, ela ficou confusa, talvez até assustada.

O anjo então toma a palavra, acalma nossa Senhora e explica que ela faria parte da história da salvação, do cumprimento das promessas de Deus, sendo o meio pelo qual o Salvador viria ao mundo. Ao fim da explicação, é possível imaginar o silêncio que pode ter tomado conta daquele ambiente: Maria, uma simples jovem, havia sido convidada para participar de algo que mudaria completamente a sua história, a história da humanidade. A resposta de nossa Senhora nesse momento definiria tudo e ela, na sua humanidade, disse sim, mas não apenas um sim qualquer. Maria disse o seu fiat! (faça-se) e mostrando toda a sua pequenez humana para trazer o Deus vivo a este mundo, entregou esta tarefa nas mãos de Deus.

Maria com certeza teve muitos desafios durante a sua vida. Além de viver em uma época muito difícil para as mulheres, nossa Senhora precisou abrir mão de muitas coisas para servir inteiramente a Deus. Ela entregou suas vontades, seus planos, tudo o que tinha para ser inteiramente a medianeira, aquela que geraria e faria crescer o filho de Deus.

Nossa senhora além de gerar e cuidar da criação e educação de Jesus, fazendo-o crescer em tamanho e sabedoria, também foi responsável pelos cuidados da casa e também de São José seu esposo que, segundo a tradição, tinha mais idade que ela. Sendo assim, além da visão de mãe terna e carinhosa, Maria nos ensina a determinada determinação que se deve ter no servir a Deus no ordinário de cada dia.

É comum em nossa juventude meditarmos sobre as vocações e principalmente sobre como vamos buscar a santidade no ordinário dos nossos dias.

Maria foi um exemplo de extraordinário no ordinário da sua vivência humana. 

Pensando no ordinário e na busca de santidade no dia a dia, temos em nossas casas exemplos de seres humanos que, às vezes sem saber, estão buscando a santidade, são eles os nossos pais. Por vezes eles vivem sacrifícios diários a favor da nossa criação e educação, seja para pôr comida na mesa ou então para nos dar condições melhores no futuro, eles sempre estão dispostos a se gastarem pelo nosso melhor. O que seria isso se não uma profunda vivência humanitária, atos de amor fraterno por uma criatura de Deus que veio ao mundo através deles – a profunda vivência humanitária nos aproxima da santidade, nos ensina a Virgem Maria. Portanto, devemos perceber que em cada gesto de humanidade existe um toque divino, um aroma Santo, que nos aproxima de Deus e nos assemelha a Nossa Senhora.

O exemplo do “SIM” de Maria

A partir da humanidade de Maria e do seu “sim”, deu-se início ao cumprimento da promessa da salvação. A partir do “sim” humano de nossos pais, deu-se início a nossa história de salvação particular. Agora chega a nossa vez.

Que Maria seja exemplo de ser humano para cada um de nós e que, ao reflexo dela, possamos viver o extraordinário no ordinário das nossas vidas, amando e servindo a Deus em cada gesto simples de humanidade.

Por Vinicius Bandeira

A Comunhão Espiritual

Salve Maria! Fala Movimento Água Viva e todos os homens e mulheres de Deus. Como bem sabemos, estamos passando por um tempo difícil de grande provação a nível mundial. Toda a humanidade está lutando contra o COVID-19, e por conta desse fator as Santas Missas foram suspensas e não podem acontecer por conta do contágio. Dessa forma, as recomendações dos bispos locais é que vivemos a Santa Missa, por todos os meios de comunicação (TV, Facebook, Instagram). O Santo Padre, o Papa Francisco recomendou que todos os fiéis fizerem o exercício da comunhão espiritual na homilia do dia 19 de março, Solenidade de São José.

Percebe-se que esse assunto de comunhão espiritual está em evidência na vida de todo o Católico, e muita gente fica na dúvida de como realizar esse momento que foi recomendado por toda a Igreja. Primeiro todos precisamos entender que a comunhão espiritual torna possível um encontro com Deus, como qualquer outro momento de oração. Porém, recita-se a oração da comunhão espiritual em casos que algum fiel não consiga ir à Missa de preceito (por causa de um motivo maior, é claro), ou quando o mesmo se encontra em estado de pecado não confessado e não pode comungar do Corpo de Nosso Senhor. Dessa forma existe a orientação de realizar uma oração que faça você viver uma união com Deus, que ama a todos nós sem limites

Uma dúvida que é comum de surgir para os Católicos, é: Qual a diferença da comunhão Eucarística e da espiritual? Tem o mesmo valor?

Como bem sabemos a comunhão Eucarística ocorre quando participamos da Santa Missa e estamos livres de pecado grave, assim recebemos o Corpo de Cristo na hóstia consagrada pelo sacerdote. Já a comunhão espiritual é receber Jesus só que sem que esteja na hóstia consagrada, ou seja, não comungamos o Corpo de Cristo. Mesmo existindo a diferença entre elas o valor é o mesmo, o que importa de fato é o teu encontro pessoal com o Mestre, deixar todas as preocupações de lado, as contas que precisam ser pagas, o estresse, a dor, os medos, as felicidades, as conquistas… É reconhecer que de uma forma ou de outra, a tua alma irá encontrar Aquele que é de mais precioso na nossa vida. São Leonardo Porto Maurício, diz o seguinte sobre a comunhão espiritual: “O recebem em espírito, fazendo atos de fé viva e ardente caridade, e com um grande desejo de se unirem ao soberano Bem, e, por meio disto, se põem em estado de obter os frutos do Divino Sacramento.”

Complementando o que já foi explicado.

Existe uma antiga tradição exercida pelos mais velhos de antes de entrar na fila da comunhão, realizar uma oração de comunhão espiritual para viver dignamente o encontro do Corpo de Cristo com todo o nosso ser. Veja, a Missa precisa ser toda vivida, temos que ir preparando nosso coração e nossa alma para encontrar o Esposo que nos aguarda

A comunhão espiritual foi recomendada de forma incisiva pelo Concílio de Trento (D 881).

São Tomás de Aquino também define de forma perfeita o que é a comunhão espiritual, veja: “consiste num desejo ardente de receber Jesus Cristo sacramentalmente e num amplexo amoroso, como se já fora recebido.” Para terminar segue alguns exemplos de comunhão espiritual para que possamos praticar durantes os nossos encontros com o Senhor.

“Eu quisera Senhor, e meu Deus, receber-vos com aquela pureza, humildade e amor com que vos recebeu a vossa Santíssima Mãe, e com o fervor, e espírito dos Santos.”

“Vinde, JESUS adorável, vinde ao meu pobre coração; vinde saciar meu desejo; vinde meu adorado JESUS, vinde ó dulcíssimo JESUS!”

“Desejai, então, vivamente receber o adorável JESUS, oculto por vosso amor, no Santíssimo Sacramento.”

São Tomás de Aquino

Vamos nos manter alimentados e unidos ao Cristo neste período de pandemia, lembrando que Ele é a nossa força e sustento para enfrentar todas as situações.

Ministério de Formação – MAV