Novena de São Joaquim e Santa Ana (5º dia)

Pelos mais necessitados (os pobres, moradores de rua, órfãos e dependentes químicos)

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Oração

Gloriosos Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria Santíssima e avós de Jesus, nós vos louvamos e pedimos que nos alcanceis grande amor por Jesus e Maria, para que trilhando o caminho das virtudes, possamos agradar-lhes em tudo e contribuir para a construção do Reino de Deus neste mundo. Amém.

História 

Ana e Joaquim haviam feito uma promessa: a filha nascida miraculosamente seria consagrada ao Senhor. Por isso, quando Maria completou três anos, foi levada ao Templo para viver entre as jovens consagradas ao serviço de Deus. Diz a tradição que ela subiu com alegria os degraus que a levavam à casa do Senhor. E ali viveu durante nove anos, dedicada à oração e à ajuda aos necessitados. Ao completar 12 anos, foi encaminhada para o casamento. O escolhido foi José.

Reflexão

“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre” (Lc 1,42). As palavras de Santa Isabel dirigidas a Maria podem ser aplicadas à Sant’Ana, pois ela mereceu conceber e gerar um fruto precioso: Maria, que por sua docilidade e humildade foi escolhida para ser Mãe gloriosa do Salvador, e ainda serviu aos mais necessitados.

Oração Final

Ó Deus, que planificastes Sant’Ana e São Joaquim com vossa graça e predileções, concedei-nos por vossa intercessão, a abundância de sabedoria e misericórdia, para que possamos servir a Deus cada dia com mais fervor, ajudando nossos irmãos mais necessitados. Quando a vida parecer infecunda, ajudai-nos a confiar na misericórdia de Deus e a darmos frutos. Quando estivermos confusos, ajudai-nos a encontrar o caminho de volta a Deus. Quando estivermos perdidos no deserto, conduzi-nos de volta àqueles a quem Deus nos mandou amar. Pedimos também pelas nossas necessidades pessoais e pelo nosso servir a Deus por meio do Movimento Água Viva (momento de silêncio). Amém.

Oração do Terço

São Joaquim e Santa Ana, rogai por nós!


Novena de São Joaquim e Santa Ana (4º dia)

Pelos casais que desejam engravidar

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Oração

Gloriosos Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria Santíssima e avós de Jesus, nós vos louvamos e pedimos que nos alcanceis grande amor por Jesus e Maria, para que trilhando o caminho das virtudes, possamos agradar-lhes em tudo e contribuir para a construção do Reino de Deus neste mundo. Amém.

História 

Joaquim retirou-se para orar no deserto, onde permaneceu 40 dias. Deus atendeu aos apelos de seus servos e enviou um anjo a Joaquim e a Ana, dizendo que teriam um filho que seria grande e famoso em Israel. Ana e Joaquim acreditaram na palavra do Anjo, com humildade e gratidão. Ao voltar do deserto, Joaquim encontrou Ana à porta de ouro de Jerusalém, esperando para lhe dar a alegre notícia. Ana e Joaquim exultaram de júbilo, como predisse Isaías, sentindo-se visitados e abençoados por Deus. E Maria Santíssima, a Mãe de Jesus, nasceu imaculada e santa do céu e da terra.

Reflexão

“Canta, ó estéril tu que não mais dás à luz! Explode de alegria (…) Pois os filhos da mulher abandonada são mais numerosos (…)” (Is 54,1). Joaquim e Ana exultaram de alegria com o nascimento de sua filha, pois sabiam que uma graça marca este acontecimento. Graça que alcançaram por suas preces, humildade e confiança em Deus.

Oração Final

Pelo nascimento da bem-aventurada Virgem Maria, que foi o princípio da nossa Salvação, concedei, Senhor, aos vossos servos, por intercessão de Sant’Ana e São Joaquim, o dom da perseverança no bem e fidelidade à nossa santa aliança. Protegei e intercedei pelos casais que desejam ter filhos. Quando a vida parecer infecunda, ajudai-nos a confiar na misericórdia de Deus e a darmos frutos. Quando estivermos confusos, ajudai-nos a encontrar o caminho de volta a Deus. Quando estivermos perdidos no deserto, conduzi-nos de volta àqueles a quem Deus nos mandou amar. Pedimos também pelas nossas necessidades pessoais e pelo nosso servir a Deus por meio do Movimento Água Viva (momento de silêncio). Amém.

Oração do Terço

São Joaquim e Santa Ana, rogai por nós!


Novena de São Joaquim e Santa Ana (3º dia)

Pelos casais e vocação matrimonial

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Oração

Gloriosos Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria Santíssima e avós de Jesus, nós vos louvamos e pedimos que nos alcanceis grande amor por Jesus e Maria, para que trilhando o caminho das virtudes, possamos agradar-lhes em tudo e contribuir para a construção do Reino de Deus neste mundo. Amém.

História 

Ana casou-se com Joaquim, homem rico de Nazaré e dono de numerosos rebanhos. Joaquim é um nome bíblico e significa “o homem que Jeová confirma”. Passaram-se os anos e não tiveram filhos, por isso eram discriminados publicamente, o que lhes dava grande desgosto. Porém, tementes a Deus como eram, não perdiam a esperança e entregavam-se confiantes a vontade de Jeová, que certamente ouviria de bom grado suas incessantes preces, e o milagre aconteceu.

Reflexão

“(…) pedi, e vos será dado. Procurai e encontrareis, batei e a porta vos será aberta” (Lc 11,9). “Pedi e recebereis, para que nossa alegria seja completa” (Jo 16,24). Nossa oração é sempre ouvida por Deus, mesmo que não sejamos logo atendidos. Devemos ter confiança absoluta de que ele sabe o que é melhor para nós e sabe também a melhor hora de nos atender a graça. Ele é um Pai que nunca abandona nem esquece seus filhos.

Oração Final

Bendito sejais, ó Jesus, filho de Deus e da Virgem Maria, que escolhestes vossa Mãe do matrimônio de Ana e Joaquim. Por intercessão de Sant’Ana e São Joaquim, concedei aos esposos que vivam de forma cristã seu matrimônio, conforme os preceitos e desígnios amorosos de Deus. Quando a vida parecer infecunda, ajudai-nos a confiar na misericórdia de Deus e a darmos frutos. Quando estivermos confusos, ajudai-nos a encontrar o caminho de volta a Deus. Quando estivermos perdidos no deserto, conduzi-nos de volta àqueles a quem Deus nos mandou amar. Pedimos também pelas nossas necessidades pessoais e pelo nosso servir a Deus por meio do Movimento Água Viva (momento de silêncio). Amém.

Oração do Terço


São Joaquim e Santa Ana, rogai por nós!

Conclusão dos encontros pré-matrimoniais dos noivos do MAV em 2020

Depois de 10 encontros de preparação para o matrimônio, deu-se por encerrado na santa missa do dia 19/07/2020 na Paróquia Nossa Senhora de Loreto em Florianópolis/SC – Brasil, os encontros pré-matrimoniais a quatro casais de noivos que participam do setor jovens do Movimento Água Viva, Henrique e Nati, Jean e Ivana, Pedo e Dalila, Karina e Vini. Acompanhados pelo casal Nando e Joice do setor casais do MAV.

Inicialmente os encontros seriam presenciais, mas com o início da pandemia começou-se de forma online utilizando o Centro de Evangelização Digital do MAV, achando-se que em poucas semanas se voltaria a vida normal. Porém, o isoloamento social por conta da pandemia do COVID-19 se estendeu e todos os encontros acabaram sendo online. Mas isso não atrapalhou o compromisso e dedicação destes casais de noivos, que realizaram todas as atividades propostas e discutiram todos os temas propostos pelo livro “MATRIMÔNIO – Encontros de Preparação” de André Parreira e Karina Parreira, publicado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar.

Agradecemos por toda a dedicação e rezamos para que Deus abençoe estes casais que se darão o Sacramento do Matrimônio, para formarem novas famíalias cristãs.

Novena de São Joaquim e Santa Ana (2º dia)

Pela educação cristã dos jovens

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Oração

Gloriosos Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria Santíssima e avós de Jesus, nós vos louvamos e pedimos que nos alcanceis grande amor por Jesus e Maria, para que trilhando o caminho das virtudes, possamos agradar-lhes em tudo e contribuir para a construção do Reino de Deus neste mundo. Amém.

História 

“Pelos frutos conheceis a árvore”, disse Jesus no Evangelho (MT 7,20). Conhecemos o fruto do amor de Ana e Joaquim, que foi a Virgem Maria, santificada desde o primeiro momento de sua concepção no seio materno.

Reflexão

“Pelos seus frutos os conheceis(…) toda árvore boa produz frutos bons, e toda árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar frutos maus” (MT 7,16-18). Pela santidade da filha que foi Maria Santíssima, podemos imaginar como seus pais eram virtuosos e íntegros. Tão bons, que mereceram de Deus a graça e o privilégio de gerar a Mãe do Salvador. Os filhos sempre retratam as qualidades de seus genitores.

Oração Final

San’Ana e São Joaquim, o Senhor vos escolheu para pais de Maria, Mãe de Jesus. Rogai para que as nossas famílias, como comunidades de vida e amor, possam educar nossas crianças e jovens integralmente na vida cristã. Que seus pais sejam mestres da fé para os filhos, e os filhos sejam dóceis ouvintes e cumpridores da Palavra de Deus. Quando a vida parecer infecunda, ajudai-nos a confiar na misericórdia de Deus e a darmos frutos. Quando estivermos confusos, ajudai-nos a encontrar o caminho de volta a Deus. Quando estivermos perdidos no deserto, conduzi-nos de volta àqueles a quem Deus nos mandou amar. Pedimos também pelas nossas necessidades pessoais e pelo nosso servir a Deus por meio do Movimento Água Viva (momento de silêncio). Amém.

Oração do Terço

São Joaquim e Santa Ana, rogai por nós!

Novena de São Joaquim e Santa Ana (1º dia)

Pelas Famílias

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Oração

Gloriosos Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria Santíssima e avós de Jesus, nós vos louvamos e pedimos que nos alcanceis grande amor por Jesus e Maria, para que trilhando o caminho das virtudes, possamos agradar-lhes em tudo e contribuir para a construção do Reino de Deus neste mundo. Amém.

História 

De acordo com os padres da Igreja, Santo Epitáfio e São João Damasceno, Ana significa “Graça e Misericórdia”, nome bem apropriado a ela, que foi a mãe da Virgem Maria, chamada também de Senhora das graças e da misericórdia. Ana, como Maria, foi enriquecida de graças e misericórdia porque o Senhor a apresentou como uma filha privilegiada, aquela que, dando seu “sim” a Deus, tornou-se mãe do Salvador. Na Bíblia, encontramos três mulheres com nome de Ana: a mãe do profeta Samuel, a mulher de Raguel, parente de Tobias, e a profetisa Ana, que foi ao encontro de Jesus no dia de sua apresentação no templo.

Reflexão

“O Senhor falou a Moisés, referindo-se a Bezalel: “Enchi-o do espírito de Deus: sabedoria, habilidade e conhecimento para qualquer trabalho” (EX 31,1-3). Sant’Ana e São Joaquim foram também escolhidos e agraciados com dons particulares para serem pais da Virgem Santíssima e avós de Jesus, nosso Salvador. 

Oração Final

Senhor, Deus Pai, nós nos alegramos lembrando de Sant’Ana e São Joaquim que foram escolhidos para dar ao mundo a Mãe de nosso Salvador. Lembrando da importância das famílias, como Igrejas Domésticas, peçamos intercessão dos nossos padroeiros pela união e santificação de nossas famílias. Quando a vida parecer infecunda, ajudai-nos a confiar na misericórdia de Deus e a darmos frutos. Quando estivermos confusos, ajudai-nos a encontrar o caminho de volta a Deus. Quando estivermos perdidos no deserto, conduzi-nos de volta àqueles a quem Deus nos mandou amar. Pedimos também pelas nossas necessidades pessoais e pelo nosso servir a Deus por meio do Movimento Água Viva (momento de silêncio). Amém.

Oração do Terço

São Joaquim e Santa Ana, rogai por nós!


Pentecostes, o sopro de Jesus

Eaii galeraa, vocês estão sabendo o que comemoramos hoje? Certamente se você já participar a santa missa de hoje já está ligado sobre o que vamos falar. Hoje é uma solenidade, uma data muito especial para a Igreja, e queremos refletir um pouco sobre ela. Bora?

Para começar nossa reflexão, precisamos ver o que Jesus nos fala no evangelho de São João e, também, o que encontramos no livro dos Atos dos Apóstolos.

Tendo-se completado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como o agitar-se de um vendaval impetuoso que encheu toda a casa onde encontravam. Apareceram-lhe, então, línguas como de fogo, que se repartiam e que pousaram sobre cada um deles. E todos ficaram repletos do Espírito Santo

(At 2, 1-4)

Ele lhes disse de novo: ‘A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, também eu vos envio.’ Dizendo isso soprou sobre eles e lhes disse: ‘Recebei o Espírito Santo.

(Jo 20 21-22)

Pentecostes!

O dia em que se completou a páscoa de Cristo Crucificado, o dia em que Jesus soprou sobre a Igreja, o dia em que o Espírito Santo desceu sobre os discípulos, o dia em que os homens que estavam trancados com medo, saíram para pregar a salvação. O dia em que o Pai celestial nos envia o auxílio necessário para vivermos na graça. A partir deste momento a Igreja sai em missão. É um novo tempo que se inicia!

Podemos fazer uma relação do dia de Pentecostes com o dia em que recebemos o sacramento da Crisma. Este sacramento faz parte na iniciação cristã, mas é o ponto final dessa trajetória inicial, aquele momento em que atingimos a maturidade cristã e que recebemos os dons do Espírito Santo.

Quando recebemos esses dons, assumimos o compromisso de sermos servos de Deus, de fazer a sua vontade e de pregar o Seu evangelho, ou seja, assumimos o compromisso de salvar almas. Lá em Pentecostes, quando estava João, Lucas, Pedro e os outros, eles receberam esse espírito e aquele medo que tinham dos judeus, foi transformado em fortaleza para assim, saírem pelas ruas pregando e convertendo. E este Espírito vem como fogo a nos incendiar, a nos consumir por inteiro, nos conduzindo para o Alto.

“Já são sou eu que vivo em mim, mas Cristo vive em mim”.

(Gl 2, 20)

Assim como os apóstolos foram completamente transformados pelo Espírito, eles que antes eram fracos e medrosos, e agora, eram corajosos e fortes, saíram por todos os cantos pregando com audácia e inteligência, sem medo de proclamar a fé e com isso, converteram milhares de pessoas, precisamos nós, sentir esse sopro da coragem e fortaleza que o Nosso Senhor nos envia. Precisamos nós, reacender esta chama que nos consome por inteiro, para nos doar completamente e nos elevar ao Pai.

Ensinamentos do O Papa Bento XVI

O Papa Bento XVI vem nos ensinar que, o Filho amado de Deus, sopra sobre o povo o seu Espírito, mas é preciso estar muito perto de Jesus para sentir esse sopro, próximo ao ponto de receber e sentir este “hálito” do Cristo Crucificado. Este sopro quando sai de Jesus e entra nos discípulos se constitui como vida, portanto, precisamos dele, do Espírito, para nós também vivermos, e vivermos para Cristo.

Em Pentecostes também estava presente nossa mãe Maria, Ela que já havia experimentado profundamente a ação do Santo Espírito, no momento da concepção de Jesus, quando o Espírito pousa sobre Ela, estava ali para aguardar a Igreja ser batizada pelo mesmo Espírito.

Mãe dos apóstolos

Maria também é mãe dos apóstolos, portanto está ali com eles como uma figura maternal, auxiliando e preparando os seus filhos a perseverarem na fé enquanto esperavam a descida do Espírito Consolador.

Ah meus amigos, que grande graça é ter o Espírito em nós. Que alegria, consolo e fortaleza é saber que temos o Fogo do Espírito para nos conduzir e capacitar todos os dias, em todos os nossos afazeres, medos e percursos. A este Espírito, devemos desejar de todo nosso coração e com todas as nossas forças.

Convido você a ter o hábito de clamar a presença do Espírito Consolador na sua vida, ao acordar, chama por Ele para que te guie e te faça ter um dia fiel a Deus. Quando precisar falar com alguém, clame pela sabedoria do Espírito. Quando estiver com dúvidas, peça o dom da ciência… Peça pelo Espírito em todos os momentos de sua vida. Foi Jesus quem nos enviou este auxílio e nos disse que este, seria o nosso apoio e força em tempos difíceis, para chegarmos ao céu.

“Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos da sua consolação.

Por Cristo Senhor Nosso. Amém”

Ministério de Formação

Romanos 12, 12

Eaí galeeera, beleza? Como vocês estão?

Saudade de nos reunirmos, ficar batendo papo, comer aquele lanche pós reunião, fazer aquela bagunça de sempre, rezar juntos, ver as crianças correndo nas reuniões e dar um abraço apertado em todos. Somos só nós que estamos com essa saudade ou vocês também?!?!?

Estamos vivendo um período bem diferente na nossa vida, e até na história da Igreja. Um período em que não podemos estar pertinho daqueles que amamos, não conseguimos com tanta facilidade nos confessar e receber Jesus… inclusive em muitos momentos não conseguimos estar em comunhão com Deus, mesmo estando mais em casa e teoricamente com mais tempo disponível.

Muitos de nós estamos trabalhando mais que o normal, colocando em ordem aquelas coisas que nunca conseguimos fazer, tentando organizar a vida para quando voltarmos ao normal, não é mesmo?

Mas e a nossa fé, como está? Nossa vida de oração?

Tudo isso que vivemos já não é fácil, mas se estivermos distantes de Deus, fica mais difícil ainda, por isso hoje a proposta é para refletirmos como está a nossa intimidade com o Cristo ressuscitado. A nossa diferença em relação àqueles que não tem fé, é justamente ter fé em Deus, acreditar que o sentido da nossa vida vai muito além desse momento de sofrimento, é confiar que Deus não nos abandona, é nos jogarmos nos braços do Pai e deixar Ele conduzir nossa vida. É estar firme na rocha mesmo diante da tribulação. Deus é esta rocha, apegue-se a Ele.

Precisamos manter nossa rotina de oração, e para quem ainda não tinha essa rotina, esse é o momento de iniciar! Separe um momento do seu dia para ficar com Deus, conversar com Ele, ler a palavra, rezar, meditar, rezar o terço, conversar com o seu Santo de devoção, pedir a ele que te ajude a viver esse tempo. Separe este momento e seja fiel, encontre-se com Deus diariamente.

Uma carta de São Paulo para nós

Na carta que São Paulo escreveu aos Romanos, ele nos dá um conselho que podemos tomar para nós todos os dias, especialmente nesse momento que pode ser desesperador ou bagunçado para muitos

“Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração”

(Rm 12, 12)

Vamos, alegre-se com a vida que Deus te deu, com o seu trabalho, com o seu estudo, com a família… alegre-se por ter a tecnologia que te une a outras pessoas. Alegra-te! Caso o desânimo e tristeza assombre os seus pensamentos, lembre que estais de pé! Que podes levantar da cama para ver o mundo pela janela, sentir a brisa do vento e assim perceber que é menos um dia para o final dessa crise. Isso tudo vai passar, as tribulações servem para nos fortalecer e santificar, para nos unirmos ao sofrimento de Cristo. Seja paciente! Junte-se a Deus, fique com Ele durante seus afazeres, reze algumas jaculatórias durante o dia, coloque uma imagem santa próximo ao seu local de trabalho/estudo, leia sobre os santos, a doutrina e a bíblia, veja filmes que te edifique, coloque-se no colo de Maria e sob a proteção de São José, reza ao teu Anjo da guarda para te proteger e inspirar. Esteja em comunhão com o céu, reze!

Essa é a oportunidade que temos de restabelecer a nossa intimidade com Deus, de firmar o compromisso de entrega e buscarmos o céu.

Leu uma passagem bíblica e achou interessante? Compartilha com outras pessoas, reflitam sobre ela. Vai rezar o terço? Liga para um amigo e rezem juntos! Estejamos unidos em oração, na esperança e na paciência.

Deus jamais abandona suas ovelhas, tenha fé!

Que Deus lhe abençoe!

Salve Maria.

Ministério de Formação