Jesus cai pela terceira vez

Hoje meditamos a nona estação da Paixão de Nosso Senhor: Jesus cai pela terceira vez

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

É bom para o homem suportar o jugo desde a sua juventude. Que esteja solitário e silencioso, quando o Senhor o impuser sobre ele; que ponha sua boca no pó: talvez haja esperança! Que dê sua face a quem o fere e se sacie de opróbrios. Pois o Senhor não rejeita para sempre: se Ele aflige, Ele se compadece segundo a sua grande bondade. (Lamentações 3, 27-32)

Pode a terceira queda de Jesus fazer-nos pensar na queda do homem, no afastamento de muitos de Cristo, um secularismo sem Deus. Mas não deveríamos pensar também em tudo quanto Cristo tem sofrido na sua própria Igreja? Tantas vezes celebramos apenas nós próprios, sem nos darmos conta sequer d’Ele! Quão pouca fé existe em tantas teorias, quantas palavras vazias! Quanta auto-suficiência há entre aqueles que deveriam pertencer completamente a Ele! Tudo isto está presente na sua paixão. A traição dos discípulos, a recepção indigna do seu Corpo e do seu Sangue é certamente o maior sofrimento do Redentor, o que Lhe trespassa o coração. Nada mais podemos fazer que dirigir-Lhe, do mais fundo da alma, este grito: Kyrie, eleison – Senhor, salvai-nos (cf. Mt 8, 25)

(Vatican News, Papa Bento XVI).

Medita essa estação com calma e reflete:  Como tenho servido na Igreja? Tenho me colocado a disposição? Tenho me colocado como o centro das atividades? Quais são as imperfeições do meu servir?

📍Reza pela igreja, por todo o clero, pelo Santo Padre o Papa Francisco, por todos os sacerdotes, principalmente pelo o de sua paróquia. Após refletir, reze 1 Pai Nosso, 1 Ave-Maria e 1 Glória ao Pai.